2 dias depois da vitória de Gabriel Medina em J-Bay, irmã caçula Sophia Medina volta a vencer em Ubatuba e é a única com 100% no Hang Loose Surf Attack

2 dias depois da vitória de Gabriel Medina em J-Bay, irmã caçula Sophia Medina

volta a vencer em Ubatuba e é a única com 100% no Hang Loose Surf Attack

CATARINENSE HEITOR MUELLER FOI OUTRO DESTAQUE DO EVENTO, CHEGANDO EM 2 FINAIS

 

Sophia Medina Hang Loose Surf AttackDois dias depois da histórica vitória de Gabriel Medina no Mundial em J-Bay, na África do Sul, sua irmã caçula Sophia Medina venceu neste domingo (21) mais uma etapa do Hang Loose Surf Attack, o mais tradicional circuito de base do surf brasileiro e onde o bicampeão mundial também iniciou sua trajetória de títulos quando amador. A segunda conquista seguida na temporada foi comemorada na Praia de Perequê-Açu, em Ubatuba, que recebeu uma etapa do campeonato pela primeira vez nas 3 décadas de história.

Agora, a atleta de São Sebastião é a única com 100% de aproveitamento no Circuito e além de ter a vitória de seu irmão como inspiração, contou com a chegada de seus pais, que rapidamente atravessaram o oceano para acompanhar uma das grandes promessas da categoria feminina. Outro grande destaque do evento foi o catarinense Heitor Mueller, único a chegar em duas finais, com a vitória na categoria mirim (sub16) e o quarto lugar na júnior (sub18).

daniel Adisaka campeão hang loose 2019Daniel Adisaka, nascido e criado em Ubatuba e agora defendendo São Sebastião, foi o vitorioso entre os mais velhos, com até 18 anos, comprovando estar em grande fase para entrar na briga pelo seu terceiro título paulista seguido. Na iniciante (sub14), quem também levantou o troféu de primeiro colocado foi Ryan Kainalo, de Ubatuba, que apesar dos 13 anos, já pode ser considerado um “veterano” no Hang Loose Surf Attack, com nada menos que cinco títulos.

Já o seu xará, Ryan Araújo, de Guarujá, venceu pela primeira vez no Circuito, na final da estreante (sub12), enquanto que entre os caçulas da petit (sub10), o atual campeão da categoria, Anuar Chiah, do Paraná, levou a melhor, superando o principal rival, Kailani Rennó, de Ubatuba. Na disputa por cidades, São Sebastião voltou a garantir o primeiro lugar com larga diferença, somando 6.392 pontos, contra 5.782 dos donos da casa.

No total, a 2ª etapa do Hang Loose Surf Attack reuniu 236 atletas de todo o litoral paulista e também da capital, além de outros seis estados, inclusive Ceará e Paraíba, e também do Equador. Inicialmente, o evento estava marcado para a Praia de Itamambuca, mas foi transferido por segurança aos atletas, devido às condições do mar.

A competição foi realizada pela primeira vez na Praia de Perequê-Açu, que mostrou ser um pico consistente e ainda contou com a retaguarda da ótima estrutura da sede da Escola Municipal de Surf, inaugurada dia 25 de outubro do ano passado, na administração Délcio Sato, tendo como secretário de esportes, Alberto Jacob, que tem grande ligação com o surf, por muitos anos foi juiz da modalidade, inclusive em etapas do Mundial e em 1995 criou a escolinha da modalidade na Cidade, que gerou e continua revelando muitos talentos.

SOPHIA – Dos seis vitoriosos da primeira etapa, em Maresias, apenas Sophia conseguiu repetir o resultado, valorizado pela ótima atuação de Luana Reis, também de São Sebastião e a grande revelação do evento, chegando à sua primeira final, para terminar em segundo lugar, depois até de liderar a bateria. A caçula dos Medinas soube esperar as melhores ondas e fechou a apresentação com a melhor nota, 6,75 pontos, saindo carregada pelo pai, Charles, o técnico, Gilmar Pulga e acompanhada com muita festa pela mãe, Simone.

Mais do que os 100%, ela comemorou a evolução na disputa. “Eu fiquei feliz porque fui evoluindo bateria por bateria e cheguei na final bem. Fui muito focada. Treinei muito para esse resultado. Já tenho duas vitórias mas vou treinar mais para conseguir mais resultados com esse”, comemorou Sophia, também citando o irmão como inspiração.

“Eu vi que ele ganhou pela primeira vez em J-Bay, foi histórico, e isso me instigou muito para ganhar aqui também, porque ele é a minha inspiração. Quero ser igual a ele. Sei que esse é um campeonato amador, mas já conta muito para mim, porque ele também começou aqui, passou por tudo isso que estou passando agora”, disse.

Sophia também agradeceu todo o esforço dos pais, de viajarem tão logo o mundial acabou para chegarem até Ubatuba e acompanharem o seu desempenho de perto. “Graças a Deus eles chegaram a tempo para me ver. É muito bom ter o apoio deles aqui, é essencial para mim, eu preciso deles comigo. Atravessaram o oceano para estar aqui e isso que é amor de pai e mãe”, destacou a atual campeã feminina.

Na categoria petit, novamente um confronto acirrado entre Anuar e Kailani. O paranaense, que já tinha garantido a maior média do evento, levou a melhor e agora os dois estão empatados no ranking. “Estou muito feliz. O Hang Loose é um circuito muito forte e estou amarradão de ter vencido novamente e vamos com tudo para a próxima etapa”, falou o jovem talento de dez anos que também gostou muito das ondas de Perequê-Açu.

Na estreante, Murillo Coura, de São Sebastião, defendia a liderança e começou bem com um 8,75, melhor nota da final, mas Ryan Araújo garantiu duas notas boas, para assumir a ponta, para a festa da torcida de Guarujá. “Maior felicidade. Primeira vez. Soube esperar as ondas boas, tive confiança e agora vamos para a próxima, que será em casa”, afirmou o surfista de 12 anos, que passou para o segundo lugar no ranking, liderado por Murillo, segundo na etapa.

A final iniciante bem poderia ser uma disputa do Brasileiro, com representantes de quatro estados. Além de Ryan, Pedro Rian, do Ceará, Yuri Barros, da Paraíba e Lucas Cainan, do Paraná. Ryan dominou a bateria e agora é o líder do ranking em busca de mais um título. “Achei que ia ser em Itamambuca, em frente de casa, fiquei treinando lá a semana inteira, aí mudou e no começo fiquei desanimado, mas realmente fizeram uma tacada boa de colocar aqui, porque lá estava storm. Agora é férias, vou fazer uma viagem para Mentawai, treinar mais para voltar com tudo na próxima etapa”, falou o surfista, que já é bicampeão petit, bi estreante e também campeão mirim no Circuito.

HEITOR – Entre os mirins, uma disputa emocionante entre Diego Aguiar, competindo em casa, e Heitor Mueller, que apesar de catarinense já tem vivência no Hang Loose Surf Attack, sendo o atual campeão iniciante. Por fora, Caio Costa, de São Sebastião, grande nome na etapa inicial. O atleta de SC garantiu a melhor nota, 7,5, e virou em cima de Didi nos momentos finais, por uma diferença pequena 12,50 a 12,35. Caio ficou em terceiro com Gustavo Giovanardi, de Praia Grande, em quarto.

“Foi uma final muito boa. Todos os atletas surfaram demais. Foi bem legal”, festejou Heitor, falando da importância de vencer no Hang Loose Surf Attack. “Aqui mostramos o surf. É campeonato por onde passaram os grandes nomes e estou aqui fazendo parte da história”, comentou Heitor, que assumiu a liderança do ranking e também fez a final da júnior.

Na última decisão do dia, Adisaka fez uma grande apresentação, com uma nota 7,5 e depois 8. Outro catarinense, Wallace Vasco, foi o principal concorrente na disputa e terminou em segundo, com Pedro Bianchini, de São Sebastião, mais um surfista que demonstra grande evolução, em terceiro, e Heitor completando o pódio. “Muito bom competir em casa, porque foi aqui que aprendi a surfar”, ressaltou.

“Tinha altas ondas aqui no Perequê. Nunca tinha visto assim. Foi incrível competir aqui, ainda mais nesse nível. Queria muito vencer esse campeonato, com a minha família toda assistindo e torcendo. Só tenho de agradecer a Deus, meus pais, meus irmãos, o Leco (técnico), Charlão, Simone”, agradeceu Daniel, que também tem chances de garantir vaga para o Mundial Pro Junior da WSL, além de tentar o terceiro título seguido no Hang Loose Surf Attack. “Fui mal na primeira etapa, vai ser meu descarte, quero ir bem nas outras etapas, e seguir assim com foco e fé”, completou.

PRÓXIMA – Além do show de surf da nova geração, a garotada curtiu várias brincadeiras, gincanas e ações socioambientais promovidas nas tendas da Hang Loose e parceiros do evento, sob o comando do sempre animado Júlio Ozório, o Brô. A próxima etapa está marcada para os dias 20 a 22 de setembro em Guarujá e a grande final, nos dias 25 a 27 de outubro em local a ser definido.

O Hang Loose Surf Attack 2019 tem os patrocínios de Sthill, Super Tubes, Surf Trip, Kyw, Overboard Action Sports Store, Hot Water, Rhyno Foam e CT Wax. Apoios da Prefeitura Municipal de Ubatuba, Associação Ubatuba de Surf (AUS), Governo do Estado de São Paulo/Secretaria de Esporte, Lazer e Juventude, com divulgação de Waves e FMA Notícias. Organização da Federação Paulista de Surf.

 

CLASSIFICAÇÃO DA 2ª ETAPA

JÚNIOR (SUB18)

1 Daniel Adisaka – São Sebastião

2 Wallace Vasco – SC

3 Pedro Bianchini – São Sebastião

4 Heitor Mueller – SC

 

MIRIM (SUB16)

1 Heitor Mueller – SC

2 Diego Aguiar – Ubatuba

3 Caio Costa – São Sebastião

4 Gustavo Giovanardi – Praia Grande

 

FEMININA (SUB16)

1 Sophia Medina – São Sebastião

2 Luana Reis – São Sebastião

3 Nairê Marquez – Ubatuba

4 Isabela Saldanha – São Sebastião

 

INICIANTE (SUB14)

1 Ryan Kainalo – Ubatuba

2 Pedro Rian – CE

3 Yuri Barros – PB

4 Lucas Cainan – PR

 

ESTREANTE (SUB12)

1 Ryan Araújo – Guarujá

2 Murillo Coura – São Sebastião

3 Antonio Vitorino – SC

4 Daniel Duarte – Bertioga

 

PETIT (SUB10)

1 Anuar Chiah – PR

2 Kailani Rennó – Ubatuba

3 João Vitor – São Sebastião

4 Eduardo Mulford – Ubatuba

 

CIDADES

1 São Sebastião

2 Ubatuba

3 Guarujá

4 Praia Grande

 

RANKING APÓS 2 ETAPAS

JÚNIOR (SUB18)

1 Caio Costa – São Sebastião – 1.656

2 Heitor Mueller – SC – 1.458

3 Pedro Bianchini – São Sebastião – 1.240

4 Vinicius Parra – Santos – 1.092

 

MIRIM (SUB16)

1 Heitor Mueller – SC – 1.810

2 Caio Costa – São Sebastião – 1.539

3 Diego Aguiar – Ubatuba – 1.431

4 Leo Casal – SC – 1.330

 

FEMININA (SUB16)

1 Sophia Medina – São Sebastião – 2.000

2 Isabela Saldanha – São Sebastião – 1.458

3 Nairê Marquez – Ubatuba – 1.341

4 Luana Reis – São Sebastião – 1.330

4 Sophia Gonçalves – São Sebastião – 1.330

 

INICIANTE (SUB14)

1 Ryan Kainalo – Ubatuba – 1.900

2 Pedro Rian – CE – 1.556

3 Guilherme Fernandes – Ubatuba – 1.385

4 Lucas Cainan – PR – 1.159

 

ESTREANTE (SUB12)

1 Murillo Coura – São Sebastião – 1.900

2 Ryan Araújo – Guarujá – 1.656

3 Daniel Duarte – Bertioga – 1.629

4 Antonio Vitorino – SC – 1.341

 

PETIT (SUB10)

1 Anuar Chiah – PR – 1.900

1 Kailani Rennó – Ubatuba – 1.900

3 João Vitor – São Sebastião – 1.466

3 Calebe Simões – Ubatuba – 1.466

 

CIDADES

1 São Sebastião – 2.000

2 Ubatuba – 1.800

3 Guarujá – 1.620

4 Praia Grande – 1.385

4 Santos – 1.385


CRÉDITO: MUNIR EL HAGE


Divulgação e créditos por: FMA NOTÍCIASFábio Maradei Notícias

(Visited 14 times, 1 visits today)
E ai gostou? Então nos ajude divulgando nosso trabalho
RSS
Receba nossa newsletter
Facebook
Facebook
Twitter
Visit Us
YouTube
Instagram

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.