Brasileira Tatiana Weston-Webb quer dar a volta por cima no ‘Surf Ranch’

Brasileira Tatiana Weston-Webb quer dar a volta por cima no ‘Surf Ranch’

SURFISTA ESTÁ CONFIANTE EM BOM RESULTADO NA 8ª ETAPA DO CT NA PISCINA DE ONDAS

 

No ano passado, a brasileira Tatiana Weston-Webb terminou em nono lugar na estreia da piscina de ondas artificiais como etapa do Championship Tour (CT), da World Surf League (WSL). Não gostou da sua atuação e admitiu ter sentido a pressão e não ter surfado bem e o que poderia no Surf Ranch, em Lemoore, Califórnia/EUA. Agora, a surfista chega querendo dar a volta por cima e confiante na Freshwater Pro, a sétima fase do ranking feminino, que tem início na quinta-feira (19).

“No ano passado não fiz nada demais, surfei mais ou menos, deixei a pressão chegar em mim, não fiquei tranquila, acabei esquecendo o que tinha de fazer. Esse ano estou bem animada. Treinei bastante esses últimos dias e estou esperando um resultado positivo”, afirma a atleta, comentando que conseguiu fazer boas simulações do que pretende apresentar na etapa.

Ela fala da dificuldade por ter de mostrar tudo que é possível em apenas quatro ondas, mas já conhecendo bem a piscina, com várias sessões de treino, demonstra confiança. “Coloquei tudo na cabeça o que tenho de fazer durante o evento e estou muito mais preparada e sei o que fazer para passar a bateria”, ressalta a surfista, que acaba de voltar do ISA World Surfing Games, no Japão, onde teve a maior nota da categoria feminina em todo o evento, 9,77 pontos, foi campeã por equipes com o Brasil e já foi um teste para a estreia olímpica.

Tati já faz planos para sua presença nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020. No momento, ela é a quinta classificada de oito vagas disponíveis no CT e já vem pensando em sua classificação.  “Tem de criar essa expectativa e esse sonho na nossa cabeça virar realidade. Estou pensando muito nisso, porque vai fazer muita diferença na nossa vida se chegarmos lá. Estou bem animada e espero estar lá em Tóquio, representando o Brasil”, admite a atleta patrocinada por Oi Telefonia, TCL Eletrônicos, Body Glove, Rockstar, Youtheory e Sharpeye.

Depois da piscina de ondas, a atleta brasileira demonstra grande esperança nas próximas etapas do Tour, para se manter entre as melhores e até subir de posições. “Estou bem confiante na perna da Europa. Gosto das ondas um pouco mais fortes e espero ter bons resultados e depois, no Havaí, todos sabem que é um dos meus lugares preferidos. Ondas maiores e gosto de surfar com mais pressão. Vai ser bem legal e estou esperando um final de ano muito bom”, completa.



Divulgação e créditos por: FMA NOTÍCIAS – Fábio MaradeiFábio Maradei Notícias

(Visited 16 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.