Brasileiras já estão nas oitavas de final em J-Bay

Brasileiras já estão nas oitavas de final em J-Bay

A gaúcha Tatiana Weston-Webb passou direto, a cearense Silvana Lima surfou a melhor onda da sexta-feira na segunda chance de classificação e mais dois brasileiros passaram pela repescagem

Tatiana Weston-Webb (RS) (Ed Sloane / WSL via Getty Images)
Tatiana Weston-Webb (RS) (Ed Sloane / WSL via Getty Images)

As brasileiras Tatiana Weston-Webb e Silvana Lima já estão nas oitavas de final do Corona Open J-Bay na África do Sul. As duas estrearam juntas na bateria vencida pela americana Caroline Marks e a gaúcha Tatiana passou em segundo lugar junto com ela. Já a cearense Silvana aproveitou a segunda chance de classificação surfando a melhor onda da quarta-feira em Jeffreys Bay, para vencer o último confronto do dia. Também rolaram as primeiras eliminatórias dos homens e o paranaense Peterson Crisanto e o catarinense Willian Cardoso conquistaram as últimas vagas para a terceira fase na bateria brasileira com o potiguar Jadson André, eliminado em 33.o lugar na etapa sul-africana como o paulista Jessé Mendes.

O segundo dia do Corona Open J-Bay começou somente na segunda chamada da quarta-feira, as 11h35 na África do Sul, 6h35 da manhã no fuso horário de Brasília. Tatiana e Silvana competiram no terceiro confronto do dia, fechando a primeira fase. As duas estavam passando juntas, sempre com a gaúcha em primeiro lugar. Mas, a norte-americana Caroline Marks depois achou boas ondas para tirar duas notas na casa dos 7 pontos e vencer por 14,03. A maior nota conseguida pelas brasileiras foi 6,20 e Tatiana ficou com a segunda vaga direta para as oitavas de final por apenas 1 pontinho de diferença, 12,37 a 11,37.

Tatiana Weston-Webb (RS) (Ed Sloane / WSL via Getty Images)
Tatiana Weston-Webb (RS) (Ed Sloane / WSL via Getty Images)

Depois dessa bateria, começou a primeira rodada eliminatória da categoria masculina e as meninas voltaram para fechar o dia. As ondas estavam bem melhores quando Silvana Lima entrou no mar para disputar a bateria que fechou a quarta-feira em Jeffreys Bay. Ela começou bem com nota 5,00 e destruiu sua segunda onda com uma série de manobras potentes de frontside que valeram 8,33, a maior nota do dia entre as meninas.

A cearense ainda surfou bem outra direita que rendeu 6,23, para quase bater o maior placar feminino na África do Sul com os 14,56 pontos que totalizou. Essa marca só ficou abaixo dos 14,80 da estreia da heptacampeã mundial Stephanie Gilmore na terça-feira. A australiana Keely Andrew seguiu o forte ritmo de Silvana Lima e atingiu 14,40 pontos com notas 7,23 e 7,17 para vencer a disputa pela última vaga para as oitavas de final da norte-americana Sage Erickson, eliminada com 13,34 pontos também com uma boa apresentação.

Silvana Lima (CE) (Ed Sloane / WSL via Getty Images)
Silvana Lima (CE) (Ed Sloane / WSL via Getty Images)

Silvana Lima fará agora um duelo das duas surfistas mais experientes na divisão de elite da World Surf League, com a heptacampeã mundial Stephanie Gilmore na abertura das oitavas de final. A gaúcha Tatiana Weston-Webb está na quarta bateria com a francesa Johanne Defay. Quem perder nessa fase, termina em nono lugar no Corona Open J-Bay, marcando 2.610 pontos no ranking e recebendo 14.100 dólares. As que passarem para as quartas de final, já garantem 5.200 pontos e o prêmio aumenta para 18.000 dólares.

REPESCAGEM MASCULINA – Além das duas únicas representantes na elite feminina, mais quatro brasileiros que terminaram em último lugar nas suas baterias de estreia no Corona Open J-Bay na terça-feira, competiram no segundo dia da etapa sul-africana do World Surf League Championship Tour. O paulista Jessé Mendes foi o primeiro a entrar no mar e terminou em último novamente, contra o francês Jeremy Flores e o português Frederico Morais. Esta foi a primeira baixa do Brasil.

Peterson Crisanto (PR) (Pierre Tostee / WSL via Getty Images)
Peterson Crisanto (PR) (Pierre Tostee / WSL via Getty Images)

A repescagem foi fechada com um confronto 100% verde-amarelo e o paranaense Peterson Crisanto surfou a melhor onda da bateria para vencer por 13,07 pontos. A nota 7,50 recebida foi decisiva para superar os 12,20 pontos do catarinense Willian Cardoso e os 11,86 do potiguar Jadson André. Willian ficou com a última vaga para a terceira fase e Jadson foi eliminado em 33.o lugar como Jessé Mendes, com ambos recebendo apenas 265 pontos para o ranking e a premiação mínima de 10.000 dólares pelas suas participações no evento.

BRASIL NA TERCEIRA FASE – Apesar das duas baixas, dez brasileiros seguem na disputa do título do Corona Open J-Bay, que nos dois últimos anos foi vencido pelo paulista Filipe Toledo. Willian Cardoso terá outro duelo brasileiro pela frente, com o cearense Michael Rodrigues na décima bateria. Os outros enfrentam surfistas de países diferentes. O primeiro a disputar classificação para as oitavas de final será o bicampeão mundial Gabriel Medina, na terceira bateria com o norte-americano Griffin Colapinto.

Na sequência, o catarinense Yago Dora enfrenta o australiano Ryan Callinan na quarta bateria, o campeão mundial Adriano de Souza entra na quinta com o vice-líder do ranking, Kolohe Andino, dos Estados Unidos, e o paulista Deivid Silva, que no último domingo conquistou o título do primeiro QS 10000 do ano em Ballito, está na sexta com o francês Jeremy Flores. Estes são os brasileiros que estão na chave de cima do evento, que vai apontar o primeiro finalista do Corona Open J-Bay.

Willian Cardoso (SC) (Pierre Tostee / WSL via Getty Images)
Willian Cardoso (SC) (Pierre Tostee / WSL via Getty Images)

A chave de baixo será aberta pelo bicampeão da etapa sul-africana, Filipe Toledo, que começou a defender o título com os recordes da primeira fase – nota 9,10 e 17,60 pontos – e agora vai enfrentar o convidado da África do Sul para esta etapa, Michael February, na nona bateria. A décima é o duelo brasileiro de Michael Rodrigues e Willian Cardoso e depois tem Peterson Crisanto na 14.a bateria com o havaiano Seth Moniz, o paulista Caio Ibelli na 15.a encarando a fera Kelly Slater e o potiguar Italo Ferreira disputando a última vaga para as oitavas de final com o australiano Jack Freestone.

O Corona J-Bay Open está sendo transmitido ao vivo pelo www.worldsurfleague.com e pelo Facebook Live e pelo aplicativo da World Surf League. A primeira chamada do terceiro dia foi marcada para as 7h30 da quinta-feira na África do Sul, 2h30 da madrugada no Brasil.



Divulgação por: João Carvalho WSL South America Media Manager

www.worldsurfleague.com

(Visited 6 times, 1 visits today)
E ai gostou? Então nos ajude divulgando nosso trabalho

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.