Classificado para defender o Brasil no Mundial Júnior na Califórnia, Caio Costa pode garantir mais um título do Hang Loose Surf Attack mesmo sem competir

Classificado para defender o Brasil no Mundial Júnior na Califórnia, Caio Costa

pode garantir mais um título do Hang Loose Surf Attack mesmo sem competir

ETAPA FINAL SERÁ DIAS 25 A 27 DESTE MÊS NA PRAIA DE JUQUEHY, EM SÃO SEBASTIÃO

Líder isolado da categoria júnior (sub18), uma acima da sua faixa etária, Caio Costa pode comemorar mais um título no Hang Loose Surf Attack mesmo estando em outro país. Isso porque ele garantiu o título brasileiro sub16 e a vaga na seleção que disputará o ISA World Junior Surfing Championship, nos Estados Unidos, e não poderá estar no Paulista.

A principal competição de base do Brasil terá a quarta e última fase do ranking nos dias 25 a 27 deste mês, na Praia de Juquehy, em São Sebastião, e Caio embarca para o Mundial em Huntington Beach, na Califórnia, no dia 22. Com duas vitórias e um quinto lugar, ele só não será declarado campeão se Daniel Adisaka vencer o evento. Nesse caso, os dois empatarão na pontuação, somando três etapas, e a definição será no quarto resultado.

Dessa forma, Caio Costa, apontado como uma das grandes promessas da nova geração tem a chance de garantir dois importantes troféus praticamente ao mesmo tempo e em dois países distintos, o Paulista sub18 e o Mundial sub16. Independente do que acontecer, Caveirinha, como é conhecido, comemora a excelente fase.

“Estou empolgado, é uma grande oportunidade poder representar o Brasil. Venho treinando muito e estou bem confiante. Será meu primeiro Mundial”, afirma. “Sei que tenho a chance no Hang Loose Surf Attack, mas vou me concentrar ao máximo no evento de lá”, confessa o atleta, feliz também com o título brasileiro este ano. “Foi um grande feito e agora estou treinando mais ainda para dar meu melhor lá”, comenta.

Ele também enaltece a chance de erguer mais um troféu no Hang Loose Surf Attack, que define os campeões paulistas de base há 31 anos e já revelou nomes como Adriano de Souza, Gabriel Medina e Filipe Toledo. “O Hang Loose e um campeonato de nível brasileiro, que muitos nomes de ponta já passaram. Então ganhar uma categoria acima da minha seria bem interessante”, argumenta o atleta de São Sebastião, que já foi campeão paulista estreante (sub12) e iniciante (sub14).

Mesmo sendo o melhor do País na temporada na categoria acima da sua, e também com a chance de ser campeão no Hang Loose Surf Attack e no ISA Championship, Caio enfrenta a falta de um patrocinador principal. A expectativa é que esse cenário seja revertido e logo, para que ele possa seguir seus planos futuros, de ganhar experiência no Qualifying Series (QS) e no Pro Júnior.

“Não é fácil, como nunca foi, porém sigo focado nos meus objetivos e dando meu melhor nos treinos ou nas competições”, afirma o atleta, que se inspira em dois grandes ídolos brasileiro desta geração, Gabriel Medina, com quem convive mais em Maresias, onde mora, e Filipe Toledo. “Além do velho mais sinistro Kelly Slater (risos)”, completa o surfista de 15 anos, que tem apoios de Savannah Steak House e Espaço Laser.

O Hang Loose Surf Attack 2019 tem os patrocínios de Sthill, Super Tubes, Surf Trip, Kyw, Overboard Action Sports Store, Hot Water, Rhyno Foam e CT Wax. Apoios da Prefeitura Municipal de São Sebastião, Associação de Surf de São Sebastião (ASSS), Governo do Estado de São Paulo/Secretaria de Esporte, Lazer e Juventude, com divulgação de Waves e FMA Notícias. Organização da Federação Paulista de Surf.


Créditos Fotográficos: MUNIR EL HAGE

Divulgação e créditos por: FMA NOTÍCIAS – Fábio MaradeiFábio Maradei Notícias

(Visited 9 times, 1 visits today)
E ai gostou? Então nos ajude divulgando nosso trabalho
RSS
Receba nossa newsletter
Facebook
Facebook
Twitter
Visit Us
YouTube
Instagram

Adriel

Gerente Surfbrazukas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.