Deivid e Ian são o Brasil nas finais do QS 10000 Ballito Pro

Deivid e Ian são o Brasil nas finais do QS 10000 Ballito Pro

Ian Gouveia se classificou para as quartas de final com os recordes do sábado nas ondas de Willard Beach e Deivid Silva também vai tentar a segunda vitória brasileira consecutiva na África

Deivid Silva (SP) (@WSL / Ryan Janssens)
Deivid Silva (SP) (@WSL / Ryan Janssens)

O paulista Deivid Silva e o pernambucano Ian Gouveia são os únicos que podem conseguir uma segunda vitória consecutiva do Brasil no Ballito Pro da África do Sul. Eles passaram pelas duas fases do sábado, com Ian fazendo os recordes do dia nas ondas de 4-5 pés em Willlard Beach. Eles terão dois confrontos diretos com a França nas quartas de final que vão abrir o domingo decisivo do primeiro QS 10000 do ano em KwaZulu-Natal. Ian Gouveia enfrenta Jorgann Couzinet na segunda bateria e Deivid Silva entra na terceira com Joan Duru. A primeira chamada do domingo será as 7h30 na África do Sul, 2h30 da madrugada no Brasil.

Ian Gouveia (PE) (@WSL / Ryan Janssens)
Ian Gouveia (PE) (@WSL / Ryan Janssens)

Os franceses conseguiram acabar com a maioria brasileira no sábado, com três se classificando para o último dia, contra dois brasileiros, dois australianos e um surfista da Costa Rica. Duas vagas foram conquistadas em confrontos diretos com o Brasil nas oitavas de final, quando começaram os duelos homem a homem do QS 10000 Ballito Pro na África do Sul.

O paulista Wiggolly Dantas tinha feito a melhor apresentação da rodada anterior, que abriu o sábado, e liderou toda a bateria contra Jorgann Couzinet, que no final acertou três manobras muito fortes numa onda que valeram nota 8,17, a maior do dia até ali. Com ela, atingiu 12,54 pontos para superar os 12,26 das duas primeiras ondas surfadas pelo ubatubense. Agora, Jorgann é o único que pode tirar a liderança do ranking do WSL Qualifying Series do potiguar Jadson André, mas somente com os 10.000 da vitória no Ballito Pro.

Ian Gouveia (PE) (@WSL / Ryan Janssens)
Ian Gouveia (PE) (@WSL / Ryan Janssens)

O pernambucano Ian Gouveia aproveitou a melhor hora do mar no sábado em Willard Beach e fez os recordes do dia no confronto seguinte. Ele já começou bem a bateria com nota 7,83 e achou outra direita boa para mandar duas pancadas muito fortes de backside, com os juízes dando nota 8,57 para atingir 16,40 pontos, contra apenas 5,40 do havaiano Barron Mamiya.

“Eu sabia que teria que pegar as melhores ondas para ganhar do Barron (Mamiya)”, disse Ian Gouveia. “Ele é capaz de mudar a bateria em qualquer onda, então eu simplesmente tentei seguir meu plano de jogo e estou feliz por ter dado tudo certo”.

Com os 5.200 pontos que já garantiu com a classificação para as quartas de final do Ballito Pro, Ian Gouveia entrou na lista dos dez indicados pelo WSL Qualifying Series para a elite dos top-34 da World Surf League. Ele estava em 31.o lugar no ranking e já aparece em nono, com o próprio Barron Mamiya em décimo. Os dois e o costa-ricense Carlos Muñoz tiraram do G-10 os australianos Jack Robinson e Connor O´Leary e o japonês Hiroto Ohhara. No entanto, a briga pelas últimas vagas ainda está aberta no domingo decisivo do QS 10000 da África do Sul.

Adriano de Souza (SP) (@WSL / Ryan Janssens)
Adriano de Souza (SP) (@WSL / Ryan Janssens)

ÚLTIMA VITÓRIA – Depois dessas duas baterias seguidas com boas ondas, as condições ficaram mais difíceis logo quando entrou o maior ídolo do surfe sul-africano, Jordy Smith, para fazer um duelo de CT com o paulista Deivid Silva. O brasileiro teve mais sorte no início e acabou vencendo com as notas 5,17 e 4,67 das primeiras ondas que surfou. O máximo que Jordy conseguiu foi 5,33 para totalizar exatos 9,00 pontos, contra os 9,84 do Deivid Silva.

Na disputa seguinte, aconteceu a segunda derrota do Brasil para a França, com o top do CT, Joan Duru, confirmando a vitória sobre o paulista Miguel Pupo com o 5,10 que recebeu em sua última onda. Com ela, virou o placar para 11,93 a 10,17 pontos. Depois, o paulista Flavio Nakagima também foi barrado pelo australiano Wade Carmichael, que usou o seu “power surf” para ganhar fácil por 13,27 a 9,24 pontos.

Wiggolly Dantas (SP) (@WSL / Ryan Janssens) v
Wiggolly Dantas (SP) (@WSL / Ryan Janssens)

BRASILEIROS ELIMINADOS – Flavio Nakagima, Miguel Pupo e Wiggolly Dantas, que perderam nas oitavas de final, terminaram em nono lugar no QS 10000 Ballito Pro, marcando 3.700 pontos no ranking. Pupo chegou nesta etapa em 68.o lugar e já aparece em 21.o com a atualização dos resultados do sábado na África do Sul. Nakagima subiu de 85.o para 29.o no momento e Wiggolly da 87.a para a trigésima posição.

Outros três brasileiros perderam a batalha pelas vagas nas oitavas de final na primeira rodada do sábado e ficaram em 17.o lugar no Ballito Pro, computando 2.200 pontos no ranking. O campeão mundial Adriano de Souza foi eliminado no primeiro confronto do dia, pelo costa-ricense Carlos Muñoz e o havaiano Ezekiel Lau. Depois, vieram duas baixas seguidas em baterias com participações duplas do Brasil.

O paulista Wiggolly Dantas foi o primeiro a se destacar nas ondas difíceis do sábado em Willard Beach. Ele venceu a terceira bateria por 15,06 pontos, com notas 7,73 e 7,33. Essa marca só foi ultrapassada por Ian Gouveia nas oitavas de final. Já o baiano Marco Fernandez não conseguiu achar boas ondas e foi batido pelo havaiano Barron Mamiya na briga pela segunda vaga.

Jessé Mendes (SP) (@WSL / Ryan Janssens)
Jessé Mendes (SP) (@WSL / Ryan Janssens)

Outro paulista, Caio Ibelli, também não surfou quase nada na bateria seguinte e só somou 5,00 pontos nas duas ondas computadas. Ian Gouveia conseguiu sua primeira vitória no dia por 12,07 pontos e o francês Jorgann Couzinet avançou em segundo lugar com 10,67.  A outra baixa foi de mais um paulista, Jessé Mendes, eliminado pelo australiano Wade Carmichael por 14,34 pontos e pelo japonês Reo Inaba com 12,20, contra os seus apenas 9,67.

O QS 10000 Ballito Pro está sendo transmitido ao vivo pelo www.worldsurfleague.com e o fuso horário da África do Sul é de 5 horas a mais do Brasil. Normalmente, a primeira chamada do dia está sendo as 7h00 em KwaZulu-Natal, 2h00 da madrugada no Brasil.



Divulgação por: João Carvalho WSL South America Media Manager

www.worldsurfleague.com

(Visited 10 times, 1 visits today)
E ai gostou? Então nos ajude divulgando nosso trabalho
RSS
Receba nossa newsletter
Facebook
Facebook
Twitter
Visit Us
YouTube
Instagram

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.