Surfista olímpica, Tatiana Weston-Webb é pedida em casamento no Havaí e diz sim

Surfista olímpica, Tatiana Weston-Webb é pedida em casamento no Havaí e diz sim

ATLETA FOI A PRIMEIRA BRASILEIRA A SE CLASSIFICAR PARA A OLIMPÍADA NA HISTÓRIA DO SURF

A estreia do surf nos Jogos Olímpicos de Tóquio não será a única grande emoção de Tatiana Weston-Webb em 2020. O ano olímpico começou de maneira surpreendente e logo no paraíso do esporte, o Havaí. A primeira brasileira a se classificar para a Olimpíada na história do surf foi pedida em casamento pelo também surfista Jessé Mendes e disse sim.

Os dois namoram desde o dia 14 de julho de 2014 e o competidor de Guarujá, no litoral de SP, fez uma surpresa à agora noiva ao chegar ao Havaí. Jessé também compete no Circuito Mundial e competiu no World Surf League Championship Tour (CT) em 2018 e 2019 e tem no currículo o título da emblemática Tríplice Coroa Havaiana.

Com um cenário paradisíaco, num final de tarde à beira do mar na Praia de Polihale, na ilha de Kauai, Jessé oficializou o desejo de se casar conforme manda todo o protocolo, se ajoelhando perante Tati e entregando a aliança. “Foi surpresa. Eu tinha um sentimento que algo estava acontecendo, mas não tinha certeza. Estava um final de tarde lindo e só nos acampando com três amigos. Quando ele pediu, eu fiquei chocada e extremamente feliz”, contou a surfista.

A escolha do lugar não foi um acaso. Foi nessa mesma praia que os pais de Tatiana, o surfista inglês Doug Weston-Webb e a ex-bodyboarder gaúcha Tanira Guimarães se casaram. A data do casamento ainda não foi marcada, mas Tatiana agora tem como foco a preparação para a busca pela medalha olímpica. Antes, ela terá seis etapas do CT, na disputa pelo título mundial, três na Austrália, uma na Indonésia, uma em Saquarema e uma na África do Sul.

“Tem muita preparação pela frente, muitas etapas. Estou muito feliz e quero agora também ir em busca dos meus objetivos. 2020 será um ano muito especial”, afirmou a surfista, que nasceu em Porto Alegre e ainda bebê foi morar em Kauai, no Havaí, trilhando uma carreira vitoriosa. Foi bicampeã mundial júnior, campeã do Rip Curl Grom Search Internacional e está na elite mundial desde 2015. No ano passado, terminou em sexto lugar no ranking do CT, mas sua principal conquista foi, sem dúvida, a vaga olímpica.

Em paralelo às competições, Tati segue sua rotina de preparação também no Comitê Olímpico do Brasil (COB), no Rio de Janeiro. “O foco é a olimpíada, também tem o título mundial, mas uma medalha de ouro olímpica não tem comparação e esse será o grande objetivo e quero chegar pronta para disputar o ouro”, completa a surfista patrocinada por Havaianas, Oi Telefonia, TCL Eletrônicos, Body Glove, Rockstar, Youtheory e Sharpeye.



Divulgação e créditos por: FMA NOTÍCIAS – Fábio Maradei

(Visited 60 times, 12 visits today)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.