Gabriel Medina voa alto neste sábado e já está entre os 8 melhores do QS 6000 ‘Oi Hang Loose Pro Contest’, na ilha de Fernando de Noronha

Gabriel Medina voa alto neste sábado e já está entre os 8 melhores do
QS 6000 ‘Oi Hang Loose Pro Contest’, na ilha de Fernando de Noronha
ETAPA TERMINA NESTE DOMINGO E TAMBÉM TEM MAIS 3 TOPS DO CT NO DIA DECISIVO

Fernando de Noronha é conhecida no surf por seus tubos perfeitos, mas se o mar não oferecer condições para a manobra mais clássica, o aéreo garante o show. Foi assim com o bicampeão mundial Gabriel Medina neste sábado (23), no quinto dia de disputas do QS 6000 ‘Oi Hang Loose Pro Contest’, na Praia da Cacimba do Padre. Novamente o maior ídolo brasileiro da modalidade fez uma grande apresentação, garantindo o seu lugar nas quartas-de-final, entre os oito melhores do evento.
Gabriel, que já vinha de grandes performances, superou o norte-americano Nolan Rapoza. O brasileiro já abriu a bateria com um aéreo, para tirar um sete. Depois, voou alto para tirar um 8,90 e ainda somou uma nota 8,40, novamente com uma manobra aérea, para finalizar com incríveis 17,30, o maior placar do dia e um dos três maiores de todo o evento, sendo um deles do próprio Medina.
Para ter noção da superioridade, sua nota de descarte, um 7,93, já garantiria a sua classificação. “O mar está bem divertido, menor do que os outros dias, mas deu para fazer uns aéreos. Acabou dando tudo certo, graças a Deus”, falou Medina, sobre as condições do mar, que diminuíram bem.
Apesar das ondas menores, ele revelou que segue usando a mesma prancha desde a primeira bateria surfada. “Estou me sentindo bem com essa prancha e quando você está confiante assim, é só manter o equipamento e vai para cima”, comentou o surfista, demonstrando confiança: “Tem as quartas, a semi, ainda a final, se Deus quiser. Vou me concentrar, passo a passo e, sim, quero chegar lá”.
O sábado teve outras sete baterias do round quatro, reunindo mais sete brasileiros, entre eles quatro do CT, sendo que três também avançaram para o dia decisivo, Jadson André, Yago Dora e Italo Ferreira. Dos classificados, o espanhol Aritz Aranburu é o único que pode chegar ao bicampeonato do evento – venceu em 2007. A revelação fica por conta do japonês Reo Inaba, que já comemora o seu melhor resultado até hoje ao avançar para as quartas.
O domingo decisivo da etapa da World Surf League (WSL) serão oito competidores em ação, de cinco países e cinco continentes diferentes. A primeira bateria está prevista para 7h30, justamente com Gabriel enfrentando Jadson. Depois, um confronto estrangeiro, com o sul-africano Adin Masemcamp contra o norte-americano Cam Richards. Na sequência, Yago terá pela frente Reo Inaba e, fechando o round, Aritz e Ítalo.

Todas as disputas terão transmissão ao vivo pela internet, no link http://www.worldsurfleague.com/events/2019/mqs/2945/oi-hang-loose-pro-contest.

A competição começou na terça-feira (19), reunindo 136 atletas de 20 países e, logo no primeiro dia, o show foi de Samuel Igo, garantindo a única nota dez e ainda uma nove, para garantir a maior somatória do evento até agora. No total, a competição está distribuindo US$ 130 mil em premiação, com US$ 25 mil ao vencedor.

O Oi Hang Loose Pro Contest é uma realização da World Surf League (WSL) com patrocínio naming rights da Oi, através da Lei de Incentivo ao Esporte, do Governo de Pernambuco. Copatrocínio da 51 Ice.

Oi Hang Loose Pro Contest

Baterias das quartas-de-final – derrota 5º lugar – US$ 2.500,00
1 Gabriel Medina – Brasil x Jadson André – Brasil
2 Adin Masemcamp – África do Sul x Cam Richards – Estados Unidos
3 Yago Dora – Brasil x Reo Inaba – Japão
4 Aritz Aranburu – Espanha x Italo Ferreira – Brasil

Oitavas-de-final
9 Nolan Rapoza – Estados Unidos – 1.550 pontos – US$ 2.000,00
9 Reef Heazlewood – Austrália – 1.550 pontos – US$ 2.000,00
9 Tomas Hermes – Brasil – 1.550 pontos – US$ 2.000,00
9 Miguel Pupo – Brasil – 1.550 pontos – US$ 2.000,00
9 Krystian Kimerson – Brasil – 1.550 pontos – US$ 2.000,00
9 Peterson Crisanto – Brasil – 1.550 pontos – US$ 2.000,00
9 Miguel Tudela – Peru – 1.550 pontos – US$ 2.000,00
9 Jake Marshall – Estados Unidos – 1.550 pontos – US$ 2.000,00

Round 4
17 Miguel Blanco – Portugal – 1.050 pontos – US$ 1.800,00
17 Ian Gouveia – Brasil – 1.050 pontos – US$ 1.800,00
17 Ramzi boukhiam – Marrocos – 1.050 pontos – US$ 1.800,00
17 Kiron Jabour – Havaí – 1.050 pontos – US$ 1.800,00
17 Samuel Pupo – Brasil – 1.050 pontos – US$ 1.800,00
17 Luke Dilon – Inglaterra – 1.050 pontos – US$ 1.800,00
17 Hiroto Ohhara – Japão – 1.050 pontos – US$ 1.800,00
17 Charles Martin – França – 1.050 pontos – US$ 1.800,00


 CRÉDITO: FABRICIANO JÚNIOR E FÁBIO MARADEI


Divulgação e créditos por: FMA NOTÍCIAS

(Visited 52 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.