Guigui cancela viagem para QS e acompanha de perto a abertura do Circuito Brasileiro de Surf Feminino

Guigui cancela viagem para QS e acompanha de perto a abertura do Circuito Brasileiro de Surf Feminino

 

No ano passado, o surfista Wiggolly Dantas revelava a vontade de fazer, pelo menos, duas etapas do evento criado por ele em 2015, para fortalecer o surf feminino. A ideia se concretizou pelo convênio do Ministério da Cidadania, através da Secretaria Especial do Esporte, com a Prefeitura de Ubatuba. Os eventos foram anunciados, comemorados, mas como os procedimentos para a efetivação da parceria ainda não saíram, Guigui, como é conhecido, não deixou as meninas na mão e, ao invés de adiar, optou por fazer mais uma disputa do Circuito Brasileiro de Surf Feminino 2019.

Essa primeira etapa, na Praia de Itamambuca, em Ubatuba, foi realizada com a soma de esforços da Família Dantas, da Prefeitura de Ubatuba e dos patrocinadores. Guigui, inclusive, cancelou sua viagem para o Chile, onde disputaria o QS 3000 Heroes de Mayo Iquique Pro, uma meta importante para posicioná-lo melhor no ranking em busca de seu retorno ao Championship Tour (CT).

“Foi difícil fazer essa primeira etapa, mas já tínhamos o compromisso com as meninas e não queria decepcioná-las, porque muitas se programaram para viajar”, comentou. “Estava indo para o Chile, cancelei a minha viagem para ficar aqui vendo o evento e resolver as coisas com a minha mãe (Eliane, hoje a promotora do evento) e com todo mundo da minha equipe”, contou o surfista. “Seriam duas etapas pelo convênio com o Ministério, mas acabei fazendo essa agora também além das previstas”, reforçou.

Apesar das dificuldades para realizar mais uma etapa que não estava prevista, Wiggolly ressalta a felicidade de colaborar com o surf feminino. “É o quinto ano que estou fazendo. Eu e minha família. Já está virando um circuito (risos). E isso aqui é muito bom. A cada ano que passa vamos tentando melhorar um pouco mais. Esse ano consegui novos patrocinadores, então é muito bom ajudar e vejo que o nível está melhorando muito”, observou.

Ele também comemorou o recorde de inscritas no evento chamado Circuito Brasileiro de Surf Feminino e também fica satisfeito com o legado que vem formando com essa iniciativa. “Estou fazendo um pouquinho do que o surf fez por mim, pela minha família. Estou tentando retribuir e sempre querendo fazer um evento incrível para as meninas”, falou.

“Mas continuo com o foco de voltar para o CT. Minha meta é essa”, acrescentou. “Quero estar em 2020 na elite e estou bem focado, surfando bem, com pranchas boas, cabeça no lugar. Está tudo ótimo. O mais importante é estar bem física e mentalmente. Isso é o que importa”, completou.

 

 FOTOS DIVULGAÇÃO. CRÉDITO: DANIEL SMORIGO, JORGE PORTO, FÁBIO MARADEI E MARCO REALE.


Divulgação e créditos por: FMA NOTÍCIASFábio Maradei Notícias

(Visited 109 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.