Jack Robinson brilha no Héroes de Mayo Iquique Pro no Chile

Jack Robinson brilha no Héroes de Mayo Iquique Pro no Chile

O australiano surfou dois tubaços em La Punta para seguir na busca pelo bicampeonato do QS 3000 e a norte-americana Meah Collins bateu todos os recordes do QS 1500 no sábado em Iquique

Jack Robinson (AUS) (Foto: Nicolás Diaz)
Jack Robinson (AUS) (Foto: Nicolás Diaz)

O Héroes de Mayo Iquique Pro começou na segunda-feira com mais de 230 inscritos de 20 países nas quatro competições disputadas nesta semana no pointbreak de direitas de La Punta e na manhã deste domingo vai definir os campeões do maior campeonato de surfe no Chile esse ano. Os destaques das fases decisivas que rolaram em altas ondas no sábado, foram o defensor do título, Jack Robinson, e a norte-americana Meah Collins, que bateram todos os recordes das etapas do WSL Qualifying Series em Iquique. O australiano surfou dois tubaços incríveis para somar nota 9,10 no maior placar do evento, 16,77 pontos. E Meah Collins atingiu 15,73 com notas 8,73 e 7,00, depois da havaiana Gabriela Bryan barrar sua compatriota campeã do ano passado, Autumn Hays. O domingo começa as 8h00 com as quartas de final do QS 3000 e as quatro decisões de títulos estão previstas para iniciar as 11h20 no Chile.

“As condições estavam muito boas na minha bateria e eu consegui surfar muito bem em ondas assim, quebrando numa bancada de pedras como aqui em La Punta”, disse Jack Robinson. “Você consegue pegar um tubo e até fazer um aéreo em seguida, então me senti totalmente confortável lá dentro. Mas, não estou muito preocupado com o amanhã (domingo), porque você não pode controlar o futuro, então só penso mesmo em surfar o meu melhor. É legal saber que consegui os recordes do evento e espero achar mais tubos amanhã”.

João Chianca (RJ) (Foto: Nicolás Diaz)
João Chianca (RJ) (Foto: Nicolás Diaz)

Esta terceira batalha por vagas nas quartas de final do Héroes de Mayo Iquique Pro foi uma das melhores baterias de toda a semana. Além de Jack Robinson, que igualou o 9,10 do tubo do brasileiro Yuri Gonçalves e fez um novo recorde de 16,77 pontos, o neozelandês Billy Stairmand também surfou muito bem nas direitas de La Punta, tirando notas 7,93 e 7,07 para se classificar em segundo lugar com 15,00 pontos. O defensor do título, Jack Robinson, vai disputar a segunda quarta de final com o peruano Joaquin del Castillo, depois de Billy Stairmand enfrentar o brasileiro João Chianca na bateria que vai abrir o domingo, as 8h00.

O surfista de Saquarema é o único que pode tirar do catarinense Lucas Vicente, a liderança no ranking sul-americano da WSL South America. Mas, para isso, precisa vencer o Héroes de Mayo Iquique Pro. Lucas Vicente foi barrado na fase anterior pelo paulista Robson Santos e pelo peruano Joaquin del Castillo, terminando em 17.o lugar em Iquique. O catarinense ainda está na briga pelo título Pro Junior e pode assumir a liderança deste ranking também, se derrotar Leo Casal na final desta categoria para surfistas com até 18 anos de idade.

“Estou muito feliz por chegar no último dia do campeonato e vou pegar minha melhor prancha para ir com tudo pra dentro d´água”, disse João Chianca, que não sabia que poderia assumir a liderança do ranking sul-americano com uma vitória em Iquique. “Caramba, eu não sabia (risos). Liderar o ranking seria ótimo, mas não quero pensar lá na frente e só no que está no presente. Só quero mesmo pensar em onda por onda, em fazer o meu melhor bateria por bateria e seja o que Deus quiser”.

Miguel Tudela (PER) (Foto: Nicolás Diaz)
Miguel Tudela (PER) (Foto: Nicolás Diaz)

Nas outras baterias classificatórias para as quartas de final, os últimos chilenos que poderiam chegar no domingo acabaram sendo eliminados. O primeiro a cair foi Danilo Cerda, que vinha competindo desde a primeira fase iniciada na segunda-feira. O outro foi o local de Iquique, Camilo Hernández. A terceira vaga para as semifinais será disputada pelo sul-africano Matthew McGillivray e o havaiano Ian Gentil e a última pelo peruano Miguel Tudela e o australiano Dean Bowen. Danilo Cerda terminou em nono lugar e Camilo Hernández na 13.a posição.

SEMIFINAIS FEMININAS – No QS 1500 feminino, a havaiana Gabriela Bryan seguiu se destacando nas direitas de La Punta com mais duas vitórias. Na segunda, despachou a defensora do título do Héroes de Mayo Iquique Pro, Autumn Hays, com a norte-americana ficando em quinto lugar desta vez. Em sua primeira vez competindo na América do Sul, Gabriela vai enfrentar a espanhola Nadia Erostarbe na disputa pela primeira vaga na final do QS 1500 e já está na decisão do título Pro Junior, com a peruana Daniela Rosas.

“Eu sabia que ia ser difícil enfrentar a Autumn (Hays) aqui, porque ela já ganhou esse evento no ano passado. Mas, tentei fazer o meu melhor, pois usando minha estratégia, eu poderia vencer, então estou feliz por ter conseguido”, disse Gabriela Bryan. “Apesar de ter dado altas ondas quando os homens estavam no mar, essa foi uma das baterias mais lentas que surfei aqui. É extremamente importante escolher bem as ondas e aproveitar ao máximo. Agora só penso em ganhar, porque é uma das melhores sensações do mundo”.

Gabriela Bryan (HAV) (Foto: Nicolás Diaz)
Gabriela Bryan (HAV) (Foto: Nicolás Diaz)

Assim como na categoria masculina, a líder do ranking sul-americano profissional da WSL South America, Daniela Rosas, foi eliminada em sua primeira participação no sábado, junto com a vice-campeã do Héroes de Mayo Iquique Pro no ano passado, Dominic Barona. Elas foram barradas pela espanhola Nadia Erostarbe e pela defensora do título, Autumn Hays. Com a derrota em 13.o lugar, a peruana poderia ser ultrapassada pela brasileira Tainá Hinckel e pela argentina Lucia Indurain, únicas sul-americanas que passaram para as quartas de final.

RECORDES FEMININOS – A catarinense Tainá Hinckel, que lidera o ranking Pro Junior, tinha conseguido a maior nota da semana na etapa do QS 1500, nessa sua primeira bateria no sábado, 7,67. Depois, enfrentou Meah Collins e a norte-americana bateu todos os recordes das meninas, somando notas 8,73 e 7,00 no placar de 15,73 pontos. Agora, a catarinense volta ao Brasil para disputar o Pena Little Monster válido pelo Pro Junior, no próximo fim de semana na Praia da Taíba, em São Gonçalo do Amarante, no Ceará.

Tainá Hinckel (SC) (Foto: Nicolás Diaz)
Tainá Hinckel (SC) (Foto: Nicolás Diaz)

A argentina Lucia Indurain também poderia liderar o ranking sul-americano com a vitória no Héroes de Mayo de Iquique Pro, porém Julie Nishimoto tirou a última sul-americana da disputa do título no Chile. A japonesa surfou as melhores ondas da bateria para vencer por 7,83 a 7,50 e completar a segunda semifinal com a nova recordista absoluta do QS 1500, a norte-americana Meah Collins. A definição das finalistas, sem nenhuma sul-americana na briga, será logo após as quartas de final do QS 3000 no masculino na manhã do domingo.

O Héroes de Mayo Iquique Pro está sendo transmitido ao vivo pelo www.worldsurfleague.com e o domingo decisivo começa às 8h00 com as quartas de final do QS 3000 masculino, depois acontece as semifinais do QS 1500 feminino e do QS 3000, com as finais do Pro Junior feminino e masculino previstas para serem iniciadas as 11h20 no Chile.



Divulgação por: João Carvalho WSL South America Media Manager

www.worldsurfleague.com

(Visited 14 times, 1 visits today)
E ai gostou? Então nos ajude divulgando nosso trabalho

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.