Maui and Sons Pichilemu Pro é adiado para dezembro no Chile

Maui and Sons Pichilemu Pro é adiado para dezembro no Chile

Onda de protestos populares principalmente na capital do país, motivou a transferência da já tradicional etapa do WSL Qualifying Series feminino para os dias 13 a 15 de dezembro em Pichilemu

Punta de Lobos (Foto: Chilesurf)
Punta de Lobos (Foto: Chilesurf)

A World Surf League, através do seu escritório regional WSL Latin America, após reunião com os organizadores da já tradicional etapa do Chile que vem definindo a campeã sul-americana de surfe profissional nos últimos anos, anuncia a decisão conjunta em adiar o QS 1500 Maui and Sons Pichilemu Women´s Pro by Royal Guard, para os dias 13 a 15 de dezembro nas ondas de Punta de Lobos, em Pichilemu, no sul do Chile.

O evento estava marcado para acontecer no próximo fim de semana, 31 de outubro a 2 de novembro, porém uma onda de protestos populares principalmente na capital do país, Santiago, motivou o adiamento. A decisão foi para evitar qualquer possível incidente para as competidoras de vários países que precisam desembarcar no Aeroporto de Santiago, onde estão ocorrendo as maiores manifestações. Pichilemu fica a mais de 200 Km de distância ao sul da capital e não foi registrada nenhuma movimentação pública em toda a região, mas a entrada de voos internacionais no país, é por Santiago.

A WSL Latin America emitiu um comunicado para todas as atletas nesta quinta-feira, abaixo descrito:

Anali Gomez-PER campeã em 2018 (Foto: Luis Barra / Pichilemu)
Anali Gomez-PER campeã em 2018 (Foto: Luis Barra / Pichilemu)

Boa tarde, tendo em vista que as manifestações e os protestos seguem em Santiago, capital do Chile, como também em algumas cidades vizinhas, a WSL Latin America com o apoio dos respectivos Comissários da WSL Internacional, observando uma solicitação dos organizadores do evento, achou por bem transferir a sua data de realização para os dias 13 a 15 de dezembro próximo.

O local do evento segue em Punta de Lobos, Pichilemu, e os pontos deste QS 1500 serão validados para o ranking feminino do WSL Qualifying Series 2020.

Pedimos desculpas a todas as atletas envolvidas por todo e qualquer transtorno que esta decisão possa vir a causar, mas que esteja bem claro que a decisão foi tomada com o único intuito de preservar a segurança e a integridade das participantes e os interesses dos organizadores e da WSL Latin America.

Sem mais, esperamos poder vê-las novamente participando deste evento em Dezembro.

Muito obrigado,

 

Roberto Perdigão

Tour Manager

WSL Latin America

Anali Gomez-PER (Foto: Luis Barra / Pichilemu)
Anali Gomez-PER (Foto: Luis Barra / Pichilemu)

Como foi destacado no comunicado, com a transferência de data, os pontos do Maui and Sons Pichilemu Women´s Pro by Royal Guard, não valerão mais para o ranking 2019 do WSL Qualifying Series, que será encerrado na Austrália. No entanto, será o primeiro resultado a ser computado no ranking de 2020, abrindo a próxima temporada. A WSL Latin America ainda trabalha para que os pontos possam ser registrados no ranking regional, pois esta terceira etapa feminina do ano no continente, iria definir a campeã sul-americana da temporada 2019 na próxima semana no Chile. Essa decisão ainda será anunciada oficialmente.

PRINCIPAIS CONCORRENTES – A peruana Daniella Rosas lidera o ranking da WSL Latin America, somando 1.280 pontos nas duas etapas já realizadas, na Argentina e no Chile, mas no norte do país, em Iquique. Ela não tem nem 18 anos de idade e ainda compete na categoria Pro Junior, mas conseguiu sua primeira vitória em etapas do WSL Qualifying Series no Rip Curl Pro Playa Grande, largando na frente na corrida do principal título sul-americano na Argentina.

Lorena Fica-CHL (Foto: Luis Barra / Pichilemu)
Lorena Fica-CHL (Foto: Luis Barra / Pichilemu)

A chilena Lorena Fica foi a vice-campeã em Mar del Plata e está em segundo no ranking com 950 pontos. Ela poderá ter a chance de decidir em casa nas ondas pesadas de Punta de Lobos, no Maui and Sons Pichilemu Women´s Pro by Royal Guard, de 13 a 15 de dezembro. A atual campeã sul-americana, Dominic Barona, do Equador, é a terceira colocada com 860 pontos, contra 840 da brasileira Tainá Hinckel, que lidera o ranking sul-americano Pro Junior com três vitórias neste ano. A argentina Lucia Indurain ocupa a quinta posição com 720 pontos nas duas etapas e fecha a lista das principais concorrentes ao título sul-americano de 2019.

A peruana Daniella Rosas está na frente desde a vitória na primeira etapa, o Rip Curl Pro Playa Grande na Argentina, derrotando a chilena Lorena Fica na final em Mar del Plata. Ambas não foram bem na segunda, o Héroes de Mayo Iquique Pro no Chile, com Lorena ficando em 17.o lugar na primeira etapa em seu país esse ano e Daniella em 13.o.

Podio na Argentina (Foto: Mariano Antúnez)
Podio na Argentina (Foto: Mariano Antúnez)

A decisão em Iquique foi entre duas surfistas de outros continentes, que não pontuam no ranking regional da WSL Latin America, apenas no mundial do WSL Qualifying Series. A vencedora foi a espanhola Nadia Erostarbe, derrotando a norte-americana Meah Collins nas ondas geladas de La Punta. As melhores sul-americanas no Héroes de Mayo Iquique Pro foram Tainá Hinckel e Lucia Indurain, que pararam nas quartas de final e ficaram em quinto lugar.

Aguardem mais informações sobre se o QS 1500 Maui and Sons Pichilemu Women´s Pro by Royal Guard será válido como última etapa do Circuito Sul-americano da WSL Latin America de 2019 e novas notícias sobre este evento já tradicional do calendário mundial na reta final da corrida pelas seis vagas para a elite das top-17 que disputa o título máximo do esporte no World Surf League Championship Tour.

CAMPEÃS DO MAUI AND SONS PICHILEMU WOMEN´S PRO NO CHILE:

2018: Anali Gomez (PER) derrotou Leilani McGonagle (CRI) na final

2017: Leilani McGonagle (CRI) derrotou Freya Prumm (AUS)

2016: Sofia Mulanovich (PER) derrotou Leilani McGonagle (CRI)

2015: Alessa Quizon (HAV) derrotou Sofia Mulanovich (PER)

2014: Dax McGill (HAV) derrotou Josefina Ané (ARG)

TOP-10 DO RANKING SUL-AMERICANO DA WSL LATIN AMERICA – 2 etapas:

01: Daniella Rosas (PER) – 1.280 pontos

02: Lorena Fica (CHL) – 950

03: Dominic Barona (EQU) – 860

04: Tainá Hinckel (BRA) – 840

05: Lucia Indurain (ARG) – 720

06: Jessica Anderson (CHL) – 580

07: Julia Duarte (BRA) – 480

08: Josefina Ané (ARG) – 465

08: Lucia Cosoleto (ARG) – 465

10: Monik Santos (BRA) – 420

10: Camila Cassia (BRA) – 420

10: Karol Ribeiro (BRA) – 420

CAMPEÃS SUL-AMERICANAS DA WSL LATIN AMERICA:

2018: Dominic Barona (EQU) bicampeã

2017: Anali Gomez (PER) tricampeã

2016: Nathalie Martins (BRA)

2015: Sofia Mulanovich (PER) bicampeã

2014: Jacqueline Silva (BRA)

2013: Anali Gomez (PER) bicampeã

2012: Sofia Mulanovich (PER)

2011: Dominic Barona (EQU)

2010: Anali Gomez (PER)

2009: Taís de Almeida (BRA)

2008: Silvana Lima (BRA-CE) bicampeã

2007: Silvana Lima (BRA-CE)


Créditos Fotográficos: Chilesurf, Luis Barra, Mariano Antúnez, Nicolas Diaz / Iquique.

 

Divulgação por: João Carvalho WSL South America Media Manager

www.worldsurfleague.com

 

(Visited 3 times, 1 visits today)
E ai gostou? Então nos ajude divulgando nosso trabalho
RSS
Receba nossa newsletter
Facebook
Facebook
Twitter
Visit Us
YouTube
Instagram

Adriel

Gerente Surfbrazukas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.