Oi Rio Pro 2019 completa 30 anos de história do Mundial de Surfe no Rio de Janeiro

Oi Rio Pro 2019 completa 30 anos de história do Mundial de Surfe no Rio de Janeiro

A capital carioca sediou etapas desde o primeiro circuito em 1976 no Arpoador e depois na Barra da Tijuca, para onde retornou após 8 anos em Santa Catarina e onde a Oi estreou como patrocinador “naming rights” em 2015, até mudar para Saquarema em 2017

Filipe Toledo e Wade Carmichael em 2018 (Poullenot / WSL via Getty Images)
Filipe Toledo e Wade Carmichael em 2018 (Poullenot / WSL via Getty Images)

A quinta edição do Oi Rio Pro, que começa nesta quinta-feira com prazo até 28 de junho para definir os campeões nas ondas da Praia de Itaúna ou da Barrinha em Saquarema, vai completar 30 anos de história da etapa brasileira do World Surf League Championship Tour no estado do Rio de Janeiro. A capital carioca fez parte do calendário desde o primeiro Circuito Mundial em 1976, com os pioneiros eventos na Praia do Arpoador, mas a maioria aconteceu na Barra da Tijuca, até mudar para a “Cidade do Surf” da Região dos Lagos do Rio de Janeiro, onde os brasileiros estão invictos com os títulos de Adriano de Souza em 2017 e Filipe Toledo em 2018.

As previsões das ondas são positivas para que os melhores surfistas do mundo comecem a se apresentar logo no primeiro dia do Oi Rio Pro, mas as atividades na arena do evento já serão iniciadas na quarta-feira. A principal delas é a Coletiva de Imprensa, às 14h00 na WSL House, ou a Casa da WSL, na Av. Oceânica, 1500, na Praia de Itaúna, com grandes estrelas do World Surf League Championship Tour, como os vencedores das quatro edições desde a estreia da Oi como patrocinador “naming rights” da etapa brasileira no Rio de Janeiro.

Filipe Toledo na Barrinha (Poullenot / WSL via Getty Images)
Filipe Toledo na Barrinha (Poullenot / WSL via Getty Images)

Filipe Toledo conseguiu um inédito bicampeonato no Oi Rio Pro com a vitória no ano passado. Ele tinha vencido o primeiro em 2015, diante de uma multidão impressionante que lotou a Barra da Tijuca. O havaiano John John Florence, líder do ranking 2019, ganhou a última na capital carioca em 2016 e Adriano de Souza a primeira em Saquarema em 2017. O bicampeão mundial Gabriel Medina reforça o time masculino na Coletiva de Imprensa e as meninas são a atual campeã mundial e do Oi Rio Pro, Stephanie Gilmore, e as brasileiras da elite mundial, Silvana Lima e Tatiana Weston-Webb.

TRIAGEM – A Coletiva de Imprensa será as 14h00, mas as atividades da quarta-feira começam mais cedo em Saquarema. A triagem para definir os dois últimos participantes que completarão as baterias dos líderes do ranking 2019, John John Florence e Stephanie Gilmore, será disputada entre 9h00 e 11h00, em frente a arena principal do evento na Praia de Itaúna, ou na alternativa na Barrinha, caso as ondas estejam melhores no dia.

Stephanie Gilmore em 2018 (Daniel Smorigo / WSL via Getty Images)
Stephanie Gilmore em 2018 (Daniel Smorigo / WSL via Getty Images)

A triagem é organizada pela Federação de Surf do Estado do Rio de Janeiro (FESERJ) e os participantes foram indicados por critérios técnicos de posicionamentos no ranking mundial do WSL Qualifying Series, nos brasileiros da CBS e ABRASP e no estadual da FESERJ. Entre eles, o atual campeão sul-americano da WSL South America, Wesley Santos, e o campeão estadual também de 2018, João Chianca, que vai representar Saquarema junto com os dois classificados pela triagem da Associação de Surf de Saquarema, Daniel Templar e Léo Neves.

Os outros competidores serão o carioca Jeronimo Vargas, o paulista Alex Ribeiro, o capixaba Krystian Kymerson e o baiano Bino Lopes. Os oito serão divididos em duas baterias por sorteio “cara ou coroa”. Os dois primeiros colocados em cada, disputarão a vaga para o Oi Rio Pro, que já garante um prêmio mínimo de 10.000 dólares pela participação no evento principal. Na categoria feminina, são cinco concorrentes se enfrentando numa bateria única e a vencedora fica com a vaga, Tainá Hinckel (SC), Camila Cássia (SP), Larissa dos Santos (CE), Yanca Costa (CE) e a saquaremense Taís de Almeida (RJ).

RISING TIDES – WSL GIRLS PROGRAMTambém na manhã da quarta-feira, entre 11h00 e 12h30, em frente à WSL House, a Casa da WSL na Av. Oceânica, 1500, Praia de Itaúna, em Saquarema, será realizada uma programação especial da World Surf League para jovens meninas surfistas com idade entre 8 e 16 anos, que vem acontecendo em todas as etapas do Championship Tour, o Rising Tides – WSL Girls Program. Elas terão a oportunidade de pegar ondas e aprender com grandes estrelas da elite mundial feminina numa session especial.

Adriano de Souza em Saquarema (Daniel Smorigo / WSL via Getty Images)
Adriano de Souza em Saquarema (Daniel Smorigo / WSL via Getty Images)

INÍCIO DO OI RIO PRO – Depois desta atividade das meninas, tem a Coletiva de Imprensa também na WSL House às 14h00. Esta será a última oportunidade para os surfistas atenderem aos jornalistas mais relaxados, pois na quinta-feira o Oi Rio Pro pode começar em altas ondas, se forem confirmadas as previsões indicadas neste início de semana. Serão quatorze brasileiros disputando o título masculino com 22 surfistas de outros países e três meninas entre as dezoito concorrentes ao título feminino.

Em todos os dias, a comissão técnica da World Surf League se reúne nas primeiras horas das manhãs, para analisar as condições do mar e definir a programação, se haverá competição ou não, em que praia, Itaúna ou Barrinha, além de qual categoria vai abrir o dia e o horário da primeira bateria. Se decidirem iniciar pelos homens, vai ter brasileiro disputando duas vagas para a terceira fase nos oito primeiros confrontos do Oi Rio Pro.

Adriano de Souza em 2017 (Poullenot / WSL via Getty Images)
Adriano de Souza em 2017 (Poullenot / WSL via Getty Images)

O primeiro será em dose dupla, com o paranaense Peterson Crisanto e o potiguar Jadson André enfrentando o japonês Kanoa Igarashi. O bicampeão mundial Gabriel Medina já entra na segunda e na terceira Adriano de Souza volta a competir depois de 7 meses da contusão sofrida no ano passado. Na quarta, Filipe Toledo começa a defender o título do Oi Rio Pro, antes da bateria 100% verde-amarela da primeira fase, do único brasileiro com chance na briga pela liderança do ranking em Saquarema, Italo Ferreira, com Deivid Silva e Mateus Herdy.

Se os comissários da WSL escolherem começar o Oi Rio Pro pelas meninas, as primeiras a entrar no mar em Saquarema, serão a americana Caroline Marks e as australianas Nikki Van Dijk e Macy Callaghan. A primeira brasileira se apresentará na terceira bateria e será a vencedora da triagem, que já vai encarar a heptacampeã mundial Stephanie Gilmore e a havaiana Coco Ho. As duas brasileiras da elite, a gaúcha Tatiana Weston-Webb e a cearense Silvana Lima, foram escaladas juntas na quinta bateria com a australiana Sally Fitzgibbons.

Esta rodada de apresentação dos melhores surfistas do mundo não é eliminatória. Os dois e as duas que ficarem em primeiro e segundo lugares nas baterias, avançam direto para a terceira fase, que na competição feminina já são oitavas de final. Já os últimos colocados terão uma segunda chance de avançar nos confrontos também com três competidores da primeira fase eliminatória desta semana de show de surfe garantido em Saquarema.

John John Florence em 2016 (Kelly Cestari / WSL via Getty Images)
John John Florence em 2016 (Kelly Cestari / WSL via Getty Images)

O Oi Rio Pro 2019 será realizado com os patrocínios da Oi como “naming rights” da etapa brasileira do World Surf League Championship Tour e da Corona, Jeep, Harley Davidson, Polo Blue, Red Bull, Subway, Havaianas e apoio da Prefeitura Municipal de Saquarema e do Governo do Estado do Rio de Janeiro pela Secretaria Estadual de Esporte, Lazer e Juventude (SEELJE), através da Lei de Incentivo à Cultura e ao Esporte. O evento da World Surf League também conta com o apoio institucional da Confederação Brasileira de Surf (CBSurf), Federação de Surf do Estado do Rio de Janeiro (FESERJ), Associação de Surf de Saquarema (ASS) e será transmitido ao vivo pelo www.worldsurfleague.com

A OI E O ESPORTE – A Oi acredita no potencial de transformação do esporte e patrocina grandes eventos esportivos como o Oi Rio Pro, Oi Pro Júnior – voltado para a categoria de base do surfe – e Oi STU Open. Além de apoiar atletas de diferentes modalidades, como os surfistas Gabriel Medina, Italo Ferreira, Filipe Toledo, Silvana Lima, Adriano de Souza, Tatiana Weston-Webb, Davizinho e Tainá Hinckel, e os skatistas Pedro Barros e Leticia Bufoni, a companhia acelera, em parceria com o Instituto Ekloos e apoio do Oi Futuro, cinco projetos de surfe na Região dos Lagos do Rio de Janeiro, que são voltados para a população local. A Oi também patrocina a equipe de judô Oi Sogipa, no Rio Grande do Sul.



Divulgação por: João Carvalho WSL South America Media Manager

www.worldsurfleague.com

(Visited 4 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.