Principais estrelas do Claro Open Pro – Copa Tubos QS 3000 começam a estrear no Peru

Principais estrelas do Claro Open Pro – Copa Tubos QS 3000 começam a estrear no Peru

O “Inka Team” mostrou sua força na sexta-feira, com Cristobal de Col ganhando a maior nota do dia e Miguel Tudela, Carlo Zapata e Ricardo Cruzado também já passando para a quinta fase

As principais atrações do Claro Open Pro – Copa Tubos QS 3000 começaram a estrear na sexta-feira e quatro integrantes do “Inka Team” já passaram para a fase dos 32 melhores no pointbreak de esquerdas perfeitas de Señoritas, em Punta Hermosa. Cristobal de Col igualou a maior nota do dia – 8,0 – do francês Marc Lacomare em sua primeira apresentação no evento mais importante da história do WSL Qualifying Series no Peru. Carlo Zapata manteve a invencibilidade sem perder nenhuma bateria desde a primeira fase e o número 6 do ranking mundial, Miguel Tudela, e Ricardo Cruzado, também já estão entre os 32 melhores no Peru.

Miguel Tudela (PER) (Foto: Ricardo Malaver)

“O mar está bem complicado e minha bateria foi no auge da maré cheia, então não vieram muitas ondas boas”, lamentou Miguel Tudela. “A estratégia que eu tinha, tive que mudar bastante durante a bateria, mas o importante era passar para a próxima fase. Eu estou confiante no meu surfe e pena que as ondas não foram melhores, mas finalmente nós temos um evento importante em casa. Acredito que nós merecíamos isso pela qualidade das ondas e dos surfistas que temos aqui. É um evento que pode servir de exemplo para outros organizadores locais e vamos com tudo buscar um bom resultado aqui”.

Heitor Alves (CE) (Foto: Ricardo Malaver)

A bateria de Miguel Tudela foi a quarta da quarta fase, que começou com outra estrela peruana não passando da sua estreia no Claro Open Pro – Copa Tubos QS 3000. Alonso Correa era o sul-americano que estava mais próximo de entrar na lista dos dez surfistas que o QS classifica para a elite dos top-34 da World Surf League, mas acabou sendo eliminado nos minutos finais da bateria pelo brasileiro Krystian Kymerson. O ex-top do CT, Heitor Alves, liderou o confronto desde o início e se classificou em primeiro lugar.

“É muito bom começar um evento vencendo a bateria, ainda mais eu que estou vindo de derrotas”, disse Heitor Alves. “Aqui é diferente, tem ondas boas, porque lá na Austrália só tinha ondas pequenas. Estou amarradão aqui e tá até parecendo um freesurf de tão bom. Foi maneiro o Krystian (Kymerson) também passar, porque a gente está ficando junto aqui no Peru. Já tínhamos combinado de dar o gás para passar nós dois, mesmo com um surfista local muito bom na bateria (Alonso Correa). Ele até ficou meio afastado de mim para a gente não ter que ficar brigando por onda e deu tudo certo. Foi show”.

Carlo Zapata (PER) (Foto: Ricardo Malaver)

PERUANO INVICTO – A torcida peruana que encheu a praia de Señoritas na sexta-feira para torcer para o “Inka Team” lamentou a derrota de Alonso Correa, que estava em 14.o lugar no ranking do QS, mas logo vibrou bastante com Carlo Mario Zapata no confronto seguinte. Ele não perdeu nenhuma bateria desde a primeira fase e foi o primeiro peruano a passar para a rodada dos 32 melhores surfistas do Claro Open Pro – Copa Tubos QS 3000. Na briga pela segunda vaga da bateria, o brasileiro Yuri Gonçalves despachou o francês Nomme Mignot e o norte-americano Shaun Burns.

“Essa é uma onda que eu gosto muito e onde sempre surfo quando eu posso, pois o meu forte é o backside, então aqui é perfeito para mim”, disse Carlo Zapata. “Estou contente em estar aqui competindo em casa e esse campeonato é superimportante. Não tenho como viajar para a Austrália ou outros países, então estar aqui em casa, sem gastar dinheiro com passagens, hospedagens, é uma facilidade muito boa para todos nós peruanos e dos países vizinhos. Não é preciso fazer uma viagem de 8 horas ou mais e a parte econômica no surfe é importante. Estou muito contente e vamos com tudo Inka Team”.

Cristobal de Col (PER) (Foto: Ricardo Malaver)

MELHORES DO DIA – Na terceira bateria, entraram dois peruanos para enfrentar dois brasileiros e um de cada país se classificou. O carioca Lucas Silveira começou bem e dominou todo o confronto, mas no final Cristobal de Col achou uma boa onda para mostrar toda a potência do seu surfe e ganhar nota 8,0 para vencer a bateria por 14,00 pontos. Ele acabou igualando os recordes da sexta-feira até ali, registrados pela manhã pelo francês Marc Lacomare, que também tirou uma nota 8,0 e totalizou 14,00 pontos na bateria em que dois peruanos foram eliminados, Alvaro Malpartida e Gabriel Arturo Vargas.

Depois, dois surfistas ultrapassaram essa pontuação nas baterias que fecharam a sexta-feira de boas ondas em Señoritas. Primeiro, o mexicano Jhonny Corzo, que conseguiu uma nota 7,40 em sua última onda para sair do terceiro lugar para a vitória com 14,27 pontos. Depois, o número 5 do ranking do QS, Alex Ribeiro, aumentou este recorde para 15,04 pontos também na última onda. Os juízes deram 7,87 que somou com o 7,17 da primeira para fazer o maior placar do dia. O peruano Ricardo Cruzado passou em segundo, eliminando o sul-africano Jake Elkington e Brian Perez, de El Salvador.

Gabriel Villaran (PER) (Foto: Ricardo Malaver)

Pela manhã, sete peruanos competiram nas baterias restantes da terceira fase que abriram a sexta-feira em Punta Hermosa e apenas dois integrantes do “Inka Team” se classificaram, Joaquin del Castillo e o big-rider Gabriel Villaran. Ambos passaram em segundo lugar nas suas baterias. Na do experiente Villaran, dois brasileiros estavam passando juntos até os últimos minutos, mas o peruano reagiu no final surfando duas ondas seguidas que lhe garantiram a passagem para a rodada dos cabeças de chave na disputa vencida pelo brasileiro Samuel Pupo.

“Foi difícil porque o início da bateria foi muito lento para mim, mas sempre com fé de encontrar boas ondas”, disse Gabriel Villaran. “A última que eu surfei, que foi a melhor, eu já sabia que ia ser boa. Eu estava em terceiro lugar e não tinha o que escolher, porque só faltavam 2 minutos, então consegui fazer boas manobras para passar a bateria no final. Definitivamente, os locais daqui conhecem um pouco mais Señoritas, que é difícil quando está como agora. Eu só queria passar para tentar melhorar minha performance porque meu desejo é chegar no dia final. É o Inka Team aí representando e Arriba Perú”.

Samuel Pupo (SP) (Foto: Ricardo Malaver)

O paulista Samuel Pupo ainda é o dono da melhor apresentação nas esquerdas de Señoritas, pois ninguém conseguiu tirar uma nota maior do que o 8,23 que ele ganhou na quinta-feira. Nesta bateria contra Gabriel Villaran, o atual campeão sul-americano Pro Junior da WSL South America, demorou para pegar sua primeira onda, mas escolheu bem e ela abriu a parede para fazer uma série de grandes manobras que valeram nota 7,5. O catarinense Alex Lima estava sempre em segundo lugar, até Gabriel Villaran impedir a dobradinha brasileira no final.

“O mar hoje está bem difícil e as baterias estão rolando com pontuações bem baixas, então eu sabia que se conseguisse fazer uma onda na casa dos 6, 7 pontos, teria grandes chances de passar a bateria”, disse Samuel Pupo. “A bateria começou como todas as outras, com notas baixas e acho que a direção do swell não está muito boa para cá. Eu demorei um pouco pra pegar onda, mas já comecei do jeito que eu queria, com um 7,5 e isso me deixou mais calmo. Depois só fiz outra pra somar e deu certo. Espero continuar assim nas próximas”.

Leandro Usuña (ARG) (Foto: Ricardo Malaver)

INKA TEAM – Na sexta-feira foram realizadas a metade das dezesseis baterias da quarta fase e os cabeças de chave do Claro Open Pro – Copa Tubos QS 3000 vão continuar estreando a partir das 8h00 do sábado no Peru, 10h00 no fuso de Brasília. O “Inka Team” sofreu algumas baixas, mas quatro já estão entre os 32 melhores do campeonato e cinco ainda vão disputar classificação na quarta fase neste sábado, Jhonny Guerrero e Joaquin del Castillo na primeira bateria do dia, Lucca Mesinas na terceira, Tomas Tudela na sexta e Gabriel Villaran na última desta rodada.

Além dos cinco peruanos, quinze brasileiros, três chilenos, dois argentinos, dois franceses, um norte-americano, um havaiano, um inglês, um japonês e um surfista da Costa Rica, vão disputar essas oito baterias da quarta fase que ficaram para abrir o sábado que promete ser mais um dia de altas ondas e praia cheia em Señoritas. A programação é realizar vinte baterias no penúltimo dia, essas oito, mais oito da quinta fase e quatro da sexta, que define os classificados para as quartas de final que vão abrir o domingo decisivo em Punta Hermosa.


créditos fotográficos Ricardo Malaver


Divulgação por: João Carvalho WSL South America Media Manager

www.worldsurfleague.com

 

(Visited 30 times, 1 visits today)
E ai gostou? Então nos ajude divulgando nosso trabalho

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.