Samuel Pupo e Mateus Herdy nas quartas de final em Taiwan

Samuel Pupo e Mateus Herdy nas quartas de final em Taiwan

Os dois brasileiros despontaram como grandes favoritos ao título mundial Pro Junior da WSL com seus aéreos registrando novos recordes no Taiwan Open of Surfing no sábado em Taitung

Samuel Pupo SP por Jack Barripp
Samuel Pupo SP por Jack Barripp

Os brasileiros Mateus Herdy e Samuel Pupo estão comandando o show de surfe da nova geração e já despontam como favoritos ao título no Mundial Pro Junior da World Surf League na ilha Taiwan. No sábado, foi preciso fechar o espaço aéreo em Taitung para os voos dos surfistas nas boas ondas de 3-4 pés em Jinzun Harbour. Mateus e Samuel foram os destaques do dia e dominam a lista de recordes do Taiwan Open of Surfing. Eles passaram para as quartas de final e são fortes candidatos para aumentar para oito, o recorde de títulos mundiais do Brasil na categoria Pro Junior, para surfistas com até 18 anos de idade.

Samuel Pupo SP foto por Jack Barripp
Samuel Pupo SP foto por Jack Barripp

O atual campeão sul-americano Pro Junior da WSL South America, Samuel Pupo, foi o primeiro a se classificar. Ele completou dois aéreos-reverse full rotation na última onda que surfou, para ganhar a maior nota do campeonato, 9,60. Com ela, totalizou 17,03 pontos, marca que só ficou abaixo dos 18,00 que Mateus Herdy tinha acabado de atingir na bateria anterior, fechando a terceira fase do evento. Samuel derrotou o norte-americano Eithan Osborne e o francês Kauli Vaast e vai enfrentar ao havaiano Cole Alves na primeira quarta de final.

“Essa última onda foi realmente muito boa”, disse Samuel Pupo. “Eu estava bem nervoso, já que os dois caras poderiam conseguir notas altas com um grande aéreo a qualquer momento, então eu sabia que teria que fazer algo diferente. Felizmente, essa onda no final me deu a chance de mandar dois aéreos e ainda fazer outra manobra para vencer. Eu e o Mateus (Herdy) temos conversado sobre levar o título mundial para o Brasil esse ano, então estou feliz por já ter passado para as quartas de final”.

Mateus Herdy SC por Jack Barripp
Mateus Herdy SC por Jack Barripp

Se o paulista Samuel Pupo conseguiu a maior nota do Taiwan Open of Surfing no sábado, o catarinense Mateus Herdy fechou o penúltimo dia do evento com o maior placar, também completando seus aéreos-reverse full rotation com total controle e segurança nas aterrisagens das manobras. O recorde foi conseguido em sua primeira participação no sábado, quando liquidou o sul-africano Luke Thompson por imbatíveis 18,00 pontos, somando notas 9,17 e 8,83.

Depois, Mateus disputou o último confronto do dia e repetiu a dose, derrotando o australiano Caleb Tancred e o peruano Jhonny Guerrero por um pontinho a menos, computando as notas 8,67 e 8,33 das suas melhores apresentações e ainda descartando um 8,07. Mateus se destacou na abertura da Tríplice Coroa Havaiana com o surpreendente vice-campeonato na final do QS 10000 Hawaiian Pro em Haleiwa Beach, vencida pelo experiente Joel Parkinson. Do Havaí, partiu para Taiwan para tentar o título mundial Pro Junior da World Surf League.

Mateus Herdy SC por Tim Hain
Mateus Herdy SC por Tim Hain

“O vento lá fora está perfeito para voar e eu adoro isso”, disse Mateus Herdy. “As condições estão muito boas para mandar os aéreos e isso é ótimo para mim. Estou muito feliz em surfar nas baterias com estas condições e também por ter passado para as quartas de final. Estou focado em seguir assim até a final. Vendo o que o título Pro Junior fez nas carreiras de Adriano de Souza e Gabriel Medina, que depois foram campeões mundiais no CT, é realmente a minha inspiração para participar desse evento e espero iniciar esse caminho deles aqui”.

O catarinense vai disputar a última quarta de final com o japonês Yuji Nishi, que também vem acertando os aéreos que tem arriscado e conseguindo notas excelentes em suas baterias. Como Samuel Pupo está na primeira bateria, existe a possibilidade do Taiwan Open of Surfing ser encerrado com uma final brasileira inédita na história do Mundial Pro Junior, iniciada em 1998. O Brasil é recordista com sete títulos nas dezenove edições já disputadas. O último foi conquistado pelo carioca Lucas Silveira em 2015 em Portugal.

Jhonny Guerrero PER por Tim Hain
Jhonny Guerrero PER por Tim Hain

Os dois brasileiros foram os únicos sul-americanos que passaram para as quartas de final no sábado. O paulista Eduardo Motta e o peruano Jhonny Guerrero ainda venceram suas baterias pela terceira fase, porém foram eliminados na rodada de confrontos formados por três competidores, classificando os dois primeiros colocados. Os dois ficaram empatados em nono lugar no ranking mundial Pro Junior de 2018 da World Surf League.

Eduardo Motta SP Jack Barripp
Eduardo Motta SP Jack Barripp

Eduardo Motta despachou o australiano Callum Robson com a nota 8,33 da sua melhor apresentação em Taiwan. Mas, depois não achou boas ondas na terceira batalha por vagas nas quartas de final. O indonesiano Rio Waida venceu por 16,17 pontos, o japonês Yuji Nishi passou em segundo com 15,57 e o brasileiro ficou em último com apenas 9,83.

O peruano Jhonny Guerrero também passou pela terceira fase, derrotando o norte-americano Tyler Gunter. Porém, saiu da briga pelo título mundial no último confronto do sábado em Jinzun Harbour, vencido pelo catarinense Mateus Herdy.  Na disputa pela última vaga nas quartas de final, o australiano Caleb Tancred superou o peruano por 13,00 a 9,00 pontos.


Créditos por : Jack Barripp e Tim Hain


Divulgação por: João Carvalho WSL South America Media Manager

www.worldsurfleague.com

(Visited 21 times, 1 visits today)
E ai gostou? Então nos ajude divulgando nosso trabalho

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.