São Sebastião garante 5 vitórias “em casa” e fatura a etapa inicial do Hang Loose Surf Attack em Maresias

São Sebastião garante 5 vitórias “em casa” e fatura a

etapa inicial do Hang Loose Surf Attack em Maresias

NAS DISPUTAS INDIVIDUAIS, CAÇULA KAILANI RENNÓ, DE

UBATUBA, FOI DESTAQUE COM A MAIOR NOTA DO EVENTO

 

Com cinco das seis vitórias em disputa, São Sebastião fez a festa “em casa” na etapa inicial do Hang Loose Surf Attack, o principal circuito de base do País, neste domingo (30), na Praia de Maresias, em São Sebastião. Depois das conquistas de Caio Costa, na júnior (sub18), e Gabriel Dias, na mirim (sub16), a cidade sede do evento comemorou os primeiros lugares de Sophia Medina, na feminina (sub16), Sunny Pires, na iniciante (sub14) e Murillo Coura, na estreante (sub12).

Só entre os caçulas, na petit (sub10), o lugar mais alto do pódio foi para outra cidade, com Kailani Rennó, de Ubatuba, que foi o grande nome da competição com a maior nota entre todos os atletas, um 9,65, logo na primeira bateria do dia, nas quartas-de-final. O filho de big rider Zecão Rennó, soube aproveitar muito bem as condições do mar, explorando as esquerdas, para dar outro show na finalíssima, com um 9,25.

Na classificação por cidades, os donos da casa somaram 7.285 pontos e só não tiveram atletas justamente na petit, mas abriram caminho para repetir a conquista de 2018. Ubatuba, principal rival nos últimos anos, ficou em segundo, com 4.764 pontos, enquanto que Guarujá marcou 3.207. Santos fez bonito, terminando em quarto lugar, com 2.958 pontos.

O terceiro dia da competição foi disputado sob muito sol e em ondas pequenas, de meio metro, depois de boas condições, sobretudo no primeiro dia. No sábado, Caio Costa e Gabriel Dias festejaram suas vitórias. Caio já é um “velho” conhecido, mas Gabriel garantiu não só sua primeira vitória como sua estreia em finais no Circuito. Já no domingo, a expectativa era saber se as condições permitiriam que as disputas fossem realizadas.

Logo na primeira bateria, Kailani mostrou que a decisão de continuar foi acertada, com um 9,65, com três manobras muito bem executadas numa esquerda. Depois, nas finais, outras ótimas performances. Entre as meninas, Sophia Medina voltou a repetir total domínio, sem ser ameaçada e, mesmo liderando com folga, completou sua apresentação com um 8,5 para não deixar dúvidas, com 15,25 pontos.

Das cinco etapas realizadas até hoje com a feminina, Sophia venceu quatro e foi segunda em outra, seguindo muito bem os passos do irmão mais velho, Gabriel Medina. “Ganhar em casa é muito bom, é onde eu treino todos os dias. A minha prancha estava encaixada no mar e foi uma experiência muito boa e tenho certeza de que o meu esforço valeu a pena”, falou Sophia.

“Estou treinando bastante para cada vez mais evoluir e acho que essa vitória é resultado de muito treino e muito esforço e dedicação. Agora vou me preparar mais ainda para a segunda etapa para repetir esse resultado”, complementou a atual campeã feminina do Hang Loose. Ainda na final, que contou com outras duas sebastianenses, a amiga e companheira de treinos, Sophia Gonçalves foi a segunda, seguida de Kemily Sampaio, de Praia Grande, mais um talento que vem surgindo na categoria, tendo em quarto lugar Isabela Saldanha, líder do ranking brasileiro na faixa etária.

SUNNY – Na iniciante, 2019 começou como 2018 terminou com mais uma vitória de Sunny Pires em Maresias. O atleta que é de Búzios/RJ e há um ano e meio mora em São Sebastião, abriu com um 6,20, aumentou com um 7,25 e depois ainda melhorou a vantagem com um 7,30, maior nota da bateria. O ubatubense Ryan Kainalo, que já conta com cinco títulos no Hang Loose Surf Attack, terminou em segundo lugar, seguido de Daniel Duarte, de Bertioga, e Guilherme Fernandes, que também compete por Ubatuba, mas mora e treina em Maresias.

“Foi irado. Eu conheço um pouquinho da vala e acabei me achando e estou bem feliz de ter vencido. Os finalistas são monstros, foi uma decisão muito difícil. Agora é manter a liderança e foco”, falou Sunny, que teve o nome escolhido pelo pai, Charles, em homenagem ao havaiano campeão mundial, Sunny Garcia. O atleta, inclusive, falou do apoio dos pais na etapa. “É a melhor coisa ter a família junto. Me ajudam muito, desde o início”, elogiou o atleta de 14 anos.

Na estreante, também prevaleceu o conhecimento do pico e Murillo Coura teve a melhor nota da final, um 7,10, com Daniel Duarte, em sua segunda final do dia e confirmando ser outra grande promessa, sendo o segundo colocado. O paranense Lukas Camargo ficou em terceiro, com o baiano radicado em São Sebastião, Matheus Neves, completando o pódio.

“Foi muito bom. Gostei das ondinhas. Essa vitória é muito importante para começar na frente e estar bem no ranking”, falou Murillo, que nos dois últimos anos foi vice-campeão, na petit e depois na estreante. “Espero que tenha chegado a minha hora. Estou bem confiante para chegar ao título”, ressaltou o atleta de 12 anos.

SUB10 – Já a última final do dia ficou reservada para mais um show de Kailani na petit. Ele foi o primeiro colocado, somando 16,35 pontos, para superar o atual campeão do Circuito, o paranaense Anuar Chiah, com 13,05. Outros dois ubatubenses também estavam na final, com Calebe Simões em terceiro e Eduardo Mulford em quarto. “Foi muito legal. No começo, achei que não ia ter ondas, mas quando caí, tirei a maior nota do evento e me animei. Adorei esse campeonato. Pena que não pude cair no primeiro dia, porque tinham altas ondas. Foi minha primeira vitória no Hang Loose e vai ficar marcado. Agora em Ubatuba vou tentar ganhar de novo, com certeza”, vibrou Kailani, de dez anos.

Junto à Daniel Duarte, vale destacar que Caio Costa e o catarinense Heitor Mueller (campeão do Circuito na sub14 em 2018) chegaram em duas finais cada. Além da vitória na júnior, Caveirinha foi o quarto na mirim, enquanto que Heitor foi o terceiro na sub16 e quarto na sub18. Nas seis categorias, os vencedores ganharam blocos de pranchas da Rhyno Foam, os segundos colocados vale-compras de R$ 350,00 na loja virtual da Hang Loose e todos receberam kits da marca.

Fora do mar, os atletas puderam se divertir nas tendas da Hang Loose e parceiros, com muitas brincadeiras, jogos e arte, sob o comando do sempre animado Júlio Ozório, o Brô. A próxima etapa do ranking está confirmada para os dias 19 a 21 de julho, em Ubatuba. Depois, o circuito tem nova disputa de 20 a 22 de setembro, em Guarujá, e a final de 25 a 27 de outubro, em local a ser definido.

O Hang Loose Surf Attack 2019 tem os patrocínios de Sthill, Super Tubes, Surf Trip, Kyw, Overboard Action Sports Store, Hot Water, Rhyno Foam e CT Wax. Apoios da Prefeitura de São Sebastião, Associação de Surf de São Sebastião (ASSS), Associação de Surf de Maresias (ASM), Governo do Estado de São Paulo/Secretaria de Esporte, Lazer e Juventude, com divulgação de Waves e FMA Notícias. Organização da Federação Paulista de Surf.

 

RESULTADOS

PETIT (SUB10)

1 Kailani Rennó – Ubatuba

2 Anuar Chiah – PR

3 Calebe Simões – Ubatuba

4 Eduardo Mulford – Ubatuba

 

ESTREANTE (SUB12)

1 Murillo Coura – São Sebastião

2 Daniel Duarte – Bertioga

3 Lukas Camargo – PR

4 Matheus Neves – São Sebastião

 

INICIANTE (SUB14)

1 Sunny Pires – São Sebastião

2 Ryan Kainalo – Ubatuba

3 Daniel Duarte – Bertioga

4 Guilherme Fernandes – Ubatuba

 

FEMININA (SUB16)

1 Sophia Medina – São Sebastião

2 Sophia Gonçalves – São Sebastião

3 Kemily Sampaio – Praia Grande

4 Isabela Saldanha – São Sebastião

 

MIRIM (SUB16)

1 Gabriel Dias – São Sebastião

2 Léo Casal – SC

3 Heitor Mueller – SC

4 Caio Costa – São Sebastião

 

JÚNIOR (SUB18)

1 Caio Costa – São Sebastião

2 Eric Bahia – São Sebastião

3 Vinicius Parra – Santos

4 Heitor Mueller – SC

 

CIDADES

1 São Sebastião

2 Ubatuba

3 Guarujá

4 Santos


 FOTOS CRÉDITO: MUNIR EL HAGE


Divulgação e créditos por: FMA NOTÍCIASFábio Maradei Notícias

(Visited 145 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.